Informação sobre candidíase, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento de candidíase, nas formas bucal, vaginal e outras. Abordamos a candidíase genital no homem, com dicas para melhorar a qualidade de vida de quem sofre deste problema de saúde. Identificamos a dieta apropriada para quem sofre de candidíase.


segunda-feira, 2 de abril de 2012

Causas de Candidíase vaginal

Embora não exista consenso, alguns fatores de risco potenciais para a Candidíase vulvovaginal têm sido relatados. A presença de ciclos menstruais regulares tem sido identificada como relevante fator de risco para a Candidíase vulvovaginal, com maior incidência de casos a partir do pico de estradiol.
A gravidez, o uso de contraceptivos orais de altas doses e a terapia de reposição hormonal, por serem situações de hiperestrogenismo, determinam altos níveis de glicogênio, resultando um aumento do substrato nutricional dos fungos e favorecendo a infecção da mucosa vaginal.
Por outro lado, o uso de progestogênios orais e, sobretudo, injetáveis confere às mulheres certa proteção contra episódios de Candidíase vulvovaginal, tendo em vista os níveis de estradiol serem mantidos baixos, como no período de lactação. A incidência de candidíase não parece estar significativamente associada ao uso de dispositivo intrauterino ou condon.
O diabetes mellitus não controlado promove alterações metabólicas, como o aumento dos níveis de glicogênio, que podem ser significativas para o surgimento de colonização e infecção por Candida. O controle glicêmico adequado, associado a mudanças comportamentais, reduz o risco de colonização e infecção por Candida spp entre diabéticas. O uso de antibióticos, sistêmicos ou tópicos, parece estar associado à destruição da microbiota bacteriana vaginal, particularmente dos bacilos de Döderlein, diminuindo a competição por nutrientes, o que favorece o surgimento da Candidíase vulvovaginal.
Especula-se, ainda, que hábitos higiênicos inadequados podem ser fatores predisponentes para a contaminação vaginal, dentre eles a higiene anal realizada no sentido do ânus para a vagina, levando resíduos de fezes para as roupas íntimas, favorecendo o desenvolvimento da Candidíase vulvovaginal.
O uso de roupas íntimas justas e/ou sintéticas, determinando pouca aeração nos órgãos genitais e aumentando a umidade, também predispõe à Candidíase vulvovaginal.
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL