Informação sobre candidíase, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento de candidíase, nas formas bucal, vaginal e outras. Abordamos a candidíase genital no homem, com dicas para melhorar a qualidade de vida de quem sofre deste problema de saúde. Identificamos a dieta apropriada para quem sofre de candidíase.


quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Candidíase não complicada, como tratar

Segundo a forma de apresentação a Candida não complicada classifica-se do seguinte modo (Sobel,1998):
  • Candidíase vulvovaginal esporádica
  • Candidíase vulvovaginal de grau leve a moderado
  • Candidíase frequentemente associada à C. albicans
  • Candidíase na ausência de gravidez
A colonização vaginal da Candida em mulheres não-grávidas é de 15 a 20%, não se justificando, portanto, o tratamento rotineiro nos casos assintomáticos.
No tratamento da  Candidíase não complicada os agentes orais são altamente eficazes e de maior praticidade não havendo, portanto, necessidade de terapia antifúngica tópica concomitante. 

Agentes orais
  • Fluconazol - 150 mg (dose única)
  • Itraconazol – 200 mg 2x / dia (1 dia) ou 200 mg / dia (3 dias)
  • Cetoconazol 200mg – 400 mg / dia (5 dias)
Agentes locais
*Antimicóticos Azólicos:
  • Clotrimazol creme à 1% - 5 g à noite (6 noites)
  • Clotrimazol comp.vaginal – 1 comp. em dose única
  • Fenticonazol creme – 1 aplicação à noite (7 dias)
  • Fenticonazol óvulo – 1óvulo à noite (dose única)
  • Isoconazol creme – 1 aplicação à noite (7 dias)
  • Isoconazol óvulo – 1óvulo à noite (dose única)
  • Miconazol creme à 2% - 5 g à noite (7 – 14 dias)
  • Terconazol - 5 g à noite (5 dias)
  • Tioconazol pomada a 6,5% ou óvulo 300 mg – 1 aplicação à noite
*Antimicóticos Poliênicos:
  • Nistatina creme – 5 g à noite (12 dias)
  • Anfotericina B – 4 g à noite (7 – 10 dias)


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL